Creme em cápsula promete ganhar o mercado de beleza

Praticidade para transportar o produto em malas de viagem e para usar ativos em sua forma
natural será tendência entre as beauty lovers
Já pensou em usar um creme em cápsula? Mas se engana quem pensou que o uso será via
oral, o uso é tópico, assim como seu hidratante diário. O creme em cápsula é uma forma
prática de transportar os produtos de skincare em malas de viagem e academia, sem correr o
risco de o produto cair na bolsa ou ser barrado na mala de mão do avião. Além disso, a versão
em cápsula permite uma dosagem controlada, na medida certa para o tratamento da pele, e
concentra ativos mais potentes, como ácido hialurônico e vitamina C, com resultados mais
eficientes.
Desenvolvida pela Mestre em Ciências Farmacêuticas pela USP e consultora em
desenvolvimento de dermocosméticos Karina Soeiro, os cremes em cápsulas apresentam
inúmeras vantagens além da praticidade. Na cápsula é possível incluir ativos em sua forma
natural, que são mais potentes para a pele, como o ácido ascórbico, conhecido popularmente
como vitamina C. Em cremes líquidos não é possível utilizar esses ativos in natura, pois eles são
instáveis para uma formulação com água.
“A melhor forma que existe da vitamina C é o ácido ascórbico, que nada mais é do que o ativo
em sua forma natural. Porém, se colocamos a vitamina C em um creme que contém água, ela
oxida, o creme fica preto e deixa de ser eficaz. Em cremes líquidos são usadas outros tipos de
vitaminas C, que são derivados do ácido ascórbico, e que são mais estáveis e podem ser
colocadas diretamente no creme. Na cápsula conseguimos colocar uma formulação com 30%
de vitamina C em sua forma natural, e estudos mostram que o melhor resultado, tanto para
envelhecimento cutâneo quanto para tratamento de melasma, acontece quando você utiliza o
ácido ascórbico nessa quantidade e não derivados,” explica Karina Soeiro.
Outra vantagem é contribuir com o meio ambiente, uma vez que a cápsula é um waterless
product, ou seja, não contém água em sua formulação, o que contribui com ecossistema por
poupar esse recurso natural que está cada vez mais escasso, e também por gerar menos
resíduos de embalagem, uma vez que o creme em cápsula oferece refil. “Além de ser mais
sustentável, a pele também se beneficia com a diminuição de composição de água nos
cosméticos, uma vez que sem a água não é necessário a utilização de conservantes na
formulação do produto, que muitas vezes podem ser alergênicos, causando irritação na pele”,
explica Karina.
Para usar o creme em cápsula é muito simples: você pega a cápsula de creme e com a
micropipeta, que vem junto com as cápsulas, você adiciona 3 doses de água filtrada. Com isso,
a cápsula vai se dissolver e você mistura com o dedo ou espátula o pó que fica armazenado
dentro dela. Depois é só aplicar o creme diretamente no rosto e colo.
A novidade foi apresentada por Karina Soeiro no 15º Congresso Internacional Consulfarma,
que acontece até o dia 20 de setembro, e pretende ganhar força no mercado de beleza e nos
consultórios dermatológicos, uma vez que os médicos poderão mandar manipular diversas
substâncias no creme em cápsula.

Clique e faça
um orçamento