Cannabis e beleza: formulações com a erva são eficientes para tratar melasma, acne e outros problemas na pele

Apesar de todo o potencial farmacológico da Cannabis ser conhecido desde as civilizações mais antigas, há pouco mais de meio século a erva foi proscrita em grande parte do mundo, devido  sua ação psicoativa, inclusive para fins medicinais.  Devido a aumento de pesquisas sobre os benefícios terapêuticos da Cannabis Sativa, popularmente conhecida como maconha, houve a flexibilização regulatória na legislação de alguns países que permitiram a utilização de derivados da cannabis para fins medicinais e em cosméticos. Este é um movimento crescente em muitos países desde a aprovação da utilização medicinal de extratos específicos da maconha, como o Canabidiol (CBD), um dos vários canabinóides que podem ser extraídos da Cannabis Sativa e que não tem efeito psicoativo.

No Brasil, a regulamentação de produtos à base de maconha foi aprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) no final de 2019. Com a decisão, produtos feitos com Cannabis para uso medicinal podem ser vendidos em drogarias, mediante prescrição médica.  Segundo a Karina Soeiro, Mestre em Ciências Farmacêuticas pela USP e consultora em desenvolvimento de dermocosméticos, “ O CBD é um aliado em potencial para tratamento de diversos problemas na pele pois possui potente ação anti-inflamatória e pode ajudar no manejo de alterações estéticas e  doenças de pele como o  melasma, acne e  rosácea. No caso da rosácea, o ativo também tem o  efeito analgésico, sendo capaz de aliviar o desconforto típico da doença, na realidade o seu uso dentro da dermatologia é muito amplo”, explica.

O CBD atua em receptores do tipo CB2, mas ele não é o único composto que possui essa ação, o betacarofileno é um outro ativo encontrado não somente na Cannabis Sativa, mas também em outras plantas. Pela legislação brasileira ainda não podemos usa o CBD ou qualquer derivado da Cannabis em cosméticos, então podemos lançar mão de outras opções que atuam sobre esse sistema como é o exemplo do betacarofileno (CBA).

No tratamento da acne, o Canabidiol (CBD) consegue regular a produção de óleo e de glândulas sebáceas no organismo humano. Outra indicação para uso do Canabidiol é no tratamento do melasma, que é a mais comum das desordens da pigmentação da pele e que afeta até 50% da população, sendo um dos principais motivos de busca de tratamentos estéticos nos consultórios dermatológicos.  O surgimento do melasma está relacionado a diversos fatores, como: predisposição genética, exposição à radiação UV, bem como influências hormonais, aumento do status inflamatório e oxidativo. “O CBD é uma substância antioxidante, que ajuda a neutralizar os radicais livres e combinado  à outros insumos como, cisteamina, ácido retinóico, tranexamico entre outros, proporciona  uma diminuição na produção de melanina que é o pigmento que da cor a nossa pele e é responsável pelas tão indesejadas manchinhas” explica a farmacêutica.

Karina Soeiro é a primeira farmacêutica no Brasil a desenvolver o peeling Canabidiol, para tratamento do melasma, e também o sabonete em barra (syndet) de Minociclina com cannabinoid system para tratamento de acne, rosácea  e melasma.

Clique e faça
um orçamento